sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Machu Picchu, Peru

Conhecer esse lugar tão místico era um sonho antigo, mas terminávamos escolhendo outros lugares ao invés da cidade símbolo do Império IncaAté que no ano passado finalmente chegou a hora da esperada decisão: vamos para Machu Picchu!



E para quem tem dúvidas se deve ou não conhecer este lugar, não pense duas vezes. A foto acima fala por nós.



Dicas


Uma das decisões mais acertadas que tomamos durante o planejamento da viagem foi reservar dois dias para Machu Picchu ao invés do costumeiro bate-e-volta a partir de Cuzco


Para isso, dormimos uma noite em Águas Calientes, cidade conhecida também como Machu Picchu Pueblo. O pequeno lugar vive completamente em função do turismo para a cidade Inca. Por este motivo nossa publicação irá descrever "apenas" o que você vai ver em Machu Picchu.


Atendendo às recomendações de blogs e publicações diversas, preferimos contratar um guia para nos acompanhar no primeiro dia. Afinal, a diferença entre enxergar ruínas ou a cidade de uma grande civilização é conhecer a sua história. 


Neste primeiro dia, combinamos também evitar tirar fotos (como foi difícil...) para poder ouvi-lo com toda a atenção que o guia merecia. A agência contratada foi a mesma de Cuzco, a Discover Peru Now, que designou o Cesar para nos acompanhar (ótimo guia!).

O segundo dia foi só curtição e fotos, fotos, fotos, fotos, ...


Alerto a você que estará a 2.350 metros de altitude, então cuidado com os exageros para não padecer do terrível mal de altitude (soroche). Não passamos por isso porque já havíamos nos aclimatado em Cuzco, aproximadamente 1.000 metros mais alto.

Veja mais detalhes na publicação especial de dicas que fizemos para quem vai viajar para Machu Picchu. Detalhamos a sua história e culturaonde ficarquanto tempo ficarquando irdinheirovistos, vacinas e saúdecomprascom ou sem guia de turismo,  ingressostransporte e segurança.



Atrações

Partimos de 
Águas Calientes e chegamos de ônibus no principal acesso de Machu Picchu. Podemos dizer que a entrada mantém o suspense de quem chega lá pela primeira vez, pois não dá para ver nem uma pontinha da cidade Inca. Isso apenas aumenta a ansiedade para conhecer um dos maiores patrimônios arqueológicos da humanidade.


Ah, não deixe de carimbar seu passaporte para poder exibi-lo depois com muito orgulho, afinal de contas você tem obrigação de contar para todos que esteve neste lugar. Há carimbos num balcão logo após a validação dos bilhetes na entrada.

Dentre tantas pessoas que estavam por lá, a surpresa foi encontrarmos ex-colegas de trabalho de 25 anos atrás, para os quais não podemos esquecer de deixar um abraço

A partir daí você terá dois caminhos, o primeiro segue no mesmo nível de onde você está e passa pelo setor agrícola leste. Nossa dica é que não vá por este caminho. Siga primeiro para o alto até a cabana do guardião.




Cabana do guardião


A subida pode parecer inicialmente um pouco cansativa, mas quando você chegar à cabana vai esquecer de qualquer dificuldade. 
Esta é a melhor vista que você terá da cidade. 




Antes que alguém fique em dúvida, esclareço que o objetivo do guardião era zelar pela rocha cerimonial.





Rocha 
cerimonial

Segundo Hiram Binghan, o descobridor de Machu Picchu, a rocha logo abaixo da cabana do guardião foi usada para mumificação dos nobres. Outros historiadores acreditam que era usado como altar de sacrifícios. 

Siga daqui para a entrada principal.



Entrada principal


Dá para acreditar que a entrada principal de Machu Picchu tenha sido uma porta tão pequenininha? 




Quem escolher fazer a trilha Inca, esta será a sua entrada em Machu Picchu.



Templo do sol

É a única construção redonda de Machu Picchu. As duas janelas ficam alinhadas com o sol quando ele nasce nos solstícios de verão e inverno.





Observe dentro do túmulo real (abaixo do templo do sol) os degraus representando os três níveis do mundo Inca: a Serpente - mundo inferior, o Puma - o presente, e o Condor - mundo celestial.




Praça sagrada

A praça é ladeada pelo Templo das três janelas no leste, pela Casa do alto sacerdote no sul e pelo Templo principal no norte. Era usada para rituais.





Templo principal 

Observe os detalhes do encaixe das pedras, apesar dos problemas de conservação.




Templo das três janelas


Durante o solstício de inverno, o sol ilumina todo o templo através destas três inconfundíveis janelas.





Sacristia

Dizem que as rochas da entrada têm 32 ângulos. Topa conferir?


A escada por trás dela leva até o Intihuatana.





Observatório astronômico Intihuatana

Eles usavam esta pedra para indicar os dois solstícios. Era assim que eles planejavam a agricultura há mais de 500 anos. 

Esta é a única do gênero que não foi destruída pelos espanhóis. Seu significado na língua quéchua é "onde se amarra o sol".





Praça principal

A imensa área verde separava os locais sagrados do restante da cidade, onde se plantava e vivia a população.





Rocha Sagrada

Acredita-se que esta rocha em formato de montanha era usada como altar em homenagem a Apus, Deus da montanha, água e fertilidade.



Provavelmente foi usada como altar para sacrifícios.

Fontes



De uma fonte natural localizada ao norte da cidade, a água é trazida por um canal de 749 metros e distribuída por gravidade para 16 fontes espalhadas pela cidade. 




Setor real



Esta área da cidade tem uma entrada única, é onde fica a primeira fonte de água e a qualidade do acabamento das pedras é visivelmente superior. Estas características levaram os historiadores a acreditar que aqui era onde ficava o Imperador Pachacútec e o restante da nobreza quando estavam na cidade.

Casa do Inca

Enquanto a Europa jogava os seus dejetos na rua, o quarto do Imperador tinha até banheiro privativo.




Templo do Condor



Hiran Binghan acreditava que esta área servia de prisão devido a existência de uma cela subterrânea. Porém, alguns historiadores acreditam que os nichos eram onde as múmias eram postas durante as cerimônias em homenagem ao Condor.




Setores agrícolas


Os setores agrícolas leste e oeste são facilmente reconhecidos pela formação em níveis. Haja tecnologia para cultivar comida para tanta gente num espaço tão pequeno, acidentado e pedregoso.



Os depósitos de mantimentos, ou Qolcas em Quechúa, ficam localizados bem na entrada da cidade para quem chega de ônibus, logo após a validação dos ingressos. 


Huayna Picchu

A ideia de ir a Huayna Picchu dá um misto de medo e desafio. No nosso caso, a prudência da minha companheira me impediu de encarar este risco. Impediu mesmo, pois ela me proibiu de ir, mesmo sozinho ...

Restou apreciar de longe os corajosos (e um pouco loucos) que encararam a trilha. O prêmio para os vitoriosos é a vista e a sensação de desafio cumprido. 





Como dica para quem topou o desafio, você deve validar seu ingresso e cumprir com todos os protocolos exigidos no guichê no início da trilha. Só é permitida a entrada de 400 pessoas por dia.





Não deixe de ler nossas dicas para quem vai para Machu Picchu.


Acompanhe as publicações da nossa viagem pelo ChileColômbia e Peru na página resumo.

Para viajar para o Peru, tivemos como companheiros fiéis o Guia Lonely Planet Peru, o Eyewitness Travel Peru e a Revista Viagem e Turismo.



3 comentários:

  1. Boa noite José, eu como peruano gostei muito das suas dicas, voce deveria percorrer todo o nosso país e eu se que vai se agradar mais e ate talvez nao vai quer voltar rsrsrsrsrs.
    Bom José eu sou formado em ciencias administrativas e turismo na universidade de Cusco, e já teve essa sorte de morar em Sao Paulo e agora que voltei para o Peru montamos aqui no Peru a nossa operadora de turismo chamada Viagens Machu Picchu, Operadora única e exclusivamente para os brasileiro que desejem conhecer Machu Picchu e Peru.
    Nos da Viagens Machu Picchu sempre estamos dispostos a ajudar a qualquer pessoa sem compromisso de compra e simplesmente queremos que tudos venham e curtam a nossas paisagens.
    Att: Juvenal Rondan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Juvenal, nós amamos o Peru! Vocês têm um povo maravilhoso que sabe receber com profissionalismo e orgulho do seu patrimônio histórico, uma cultura que impressiona muito e lugares maravilhosos. Fico feliz que tenha gostado das nossas dicas, pois é isso que nos incentiva a continuar escrevendo.

      Excluir
  2. Olá pessoal!!
    Parabéns pelo blog, sensacional suas dicas...
    Machu Picchu é conhecida como a cidade sagrada dos Incas. Eleita Patrimônio Mundial pela Unesco, ela possui ares místicos e está situada em uma região repleta de segredos do antigo império, atraindo visitantes de todo o mundo para uma jornada inesquecível, repleta de histórias.
    Impossível não se encantar com as cenas de Machu Picchu na nova novela da Globo, Amor à Vida. Se você ficou ainda mais com vontade de conhecer este lugar mágico por conta própria, saiba que é bem mais fácil tirar esse sonho do papel do que você imagina.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...