terça-feira, 21 de novembro de 2017

Bora passear 3 dias em Madri (1a. parte)?

É impensável uma viagem pela Espanha sem passar por Madri. A capital espanhola pode até não ser tão visitada quanto Paris ou mesmo Barcelona, mas ela tem sim muitos atrativos. 


Fizemos um roteiro enxutinho para você passar três dias bem legais em Madri. Temos certeza que você também vai conhecer uma cidade cheia de vida, lindas áreas verdes e um povo muito hospitaleiro.

BORA PRA LÁ COMIGO?




Dividimos nosso roteiro em três publicações (uma para cada dia). Nesta primeira, vamos conhecer o entorno do Palácio Real, na seguinte vamos bater perna na região dos principais museus e na última vamos explorar algumas preciosidades da capital espanhola. Separamos cada dia por área geográfica para que possa ser feito inteiramente a pé

Se você pretende passar mais que três dias (bastante recomendado), vamos te dar algumas ideias pra montar sua viagem. 



Dia 1



Vamos começar nosso passeio na Puerta del Solo marco zero oficial de MadriSeu nome vem da origem da cidade, quando marcava seu ponto mais a leste (onde nascia o sol). Todas as distâncias para a capital espanhola partem daqui.



Chegar na Puerta del Sol é bem fácil, pois três linhas de metrô cruzam a praça, além de várias linhas de ônibus que partem ou terminam aqui. 

A praça é cercada de belos edifícios, como a sede do Gobierno Regional de Madri e a Casa de Correos (o marco zero fica bem em frente). É aqui também que os madrilenhos se reúnem para comemorar a passagem do ano novo. Para ter sorte no ano que chega, a tradição manda comer uma uva a cada badalada do relógio. Quer tentar?



Duas marcas inconfundíveis daqui são a estátua do rei Carlos III sobre o cavalo (século XVIII) e o urso de bronze tentando alcançar os frutos de uma árvore de morango (madroño). Ele é o símbolo oficial da cidade.



Vamos seguir a pé pela Calle del Arenal até a nossa próxima parada. Além de muito agradável, a rua é exclusiva para pedestres.


Chegamos nas proximidades do Teatro Real, a casa dos espetáculos de ópera de Madri.



Contornando o Teatro Real fica a Plaza de Oriente. Os apartamentos ao redor da praça são para poucos abastados, mas dá pelo menos pra tomar um café. Pense num lugar chique!



Um dos destaques mais marcantes daqui é sem dúvida a estátua de Felipe IV a cavalo (de autoria de Velázquez) e o conjunto de estátuas das laterais da praça. Há uma lenda que diz que elas descem de madrugada pra esticar as pernas. Você acredita?



Chegamos ao ápice do nosso primeiro dia em Madri: o Palácio Real!

A decisão da construção do Palácio ocorreu devido a um fato trágico: o incêndio do Alcazar durante a noite de Natal em 1734.

Dá pra imaginar como é viver num lugar com 2.800 quartos? Pois a família real espanhola viveu aqui por dois séculos (XVIII ao XX), até a abdicação de Alfonso XIII no início da ditadura de Franco. Atualmente moram no Palácio de La Zarzuela

A gente recomenda dedicar mais tempo aos seguintes lugares: a Plaza de La Armeria, ...


... Armería Real, Salón del trono, Sala de jantar. Infelizmente não é permitido tirar fotos do interior do Palácio. A visita começa e termina a partir da Escadaria principal.



Outro detalhe que nos chamou a atenção foi a quantidade de relógios (215!). A coleção era uma obsessão do rei Carlos IV.

Por detrás do Palácio Real fica o imenso Campo de Moro. Seu nome teve origem no século XII quando um exército mouro acampou por lá. 

Madri nasceu como uma fortaleza árabe com o nome de Magerit e assim permaneceu até o século XI quando o rei Alfonso VI de Castela a conquistou. Como outras cidades da Espanhatambém teve parte da sua história escrita na época de domínio mouro. 

Saindo do Palácio não podemos deixar de visitar a Catedral de Nuestra Señora de la Almudena. Ela começou a ser construída em 1879, mas (imagine) só foi finalizada depois de um século.



Definitivamente seu interior não tem o brilho que se poderia esperar da mais importante Catedral de Madri, mas tem seus atrativos. Além da vista privilegiada do Palácio, ...



... seu tamanho chama bastante a atenção. Há também um museu que conta a história da padroeira da cidade.



Se você tem dificuldade de locomoção ou carrega bebê de colo, há elevadores que levam até o topo da catedral. Entretanto, o elevador para descer não é o mesmo e fica na extremidade oposta (não fica à vista). Vale a dica. 

Não deixe de visitar também a Cripta (a entrada é pelos fundos da Catedral). Vamos te contar um segredo: ela é mais bonita que a própria Catedral! Dá uma olhada e depois nos diz se concorda com a gente.



Saindo da Catedral, continuamos nosso roteiro pela Calle Mayor e encontramos os vestígios das muralhas mouras da cidade. Alguns são anteriores ao século IX!

Caminhando na direção oposta do Palácio, chegamos a Plaza de la Villa
Apesar de não ter o tamanho de tantas outras praças da cidade, ela é bastante peculiar. Ficam aqui a Casa de la Villa, a Casa de los Lujanes e a Casa de Cisneiros - belos exemplos do estilo barroco madrilenho do século XVII.


Pra terminar o dia com chave de ouro, continuamos até a Plaza Mayor.



Você não imagina as inúmeras finalidades que este espaço já teve: começou com a beatificação de San Isidro (1621), depois virou arena de touros, palco para comemoração pelo nascimento de membros da família real e tribunal público para os julgamentos e execuções da temida Inquisição Espanhola. Diferentemente do restante da Europa, os reis espanhóis presidiam os julgamentos da inquisição. Eram conhecidos na Espanha como “autos da fé”. Cabiam na praça até 50.000 pessoas!

Atualmente ela é um dos lugares mais turísticos de Madri. Bem mais legal assim, não acha? Bora tomar uma taça de sangria e comer uns tapas?



Se você pretende visitá-la no final do ano, vai encontrar também uma feira de Natal.




Nossa passeio continua no "Bora passear 3 dias em Madri (2a. parte)?".

Confira também o roteiro completo da nossa viagem na publicação "Bora pra Espanha?".



Informações Importantes

Onde ficar

Para facilitar nossa locomoção em Madri, optamos por ficar numa região o mais central possível e com facilidade de estacionamento, pois iríamos alugar carro para conhecer o entorno da cidade. Nossa escolha foi o Hotel Miau. O hotel tem nota 8,4 no Booking e nossa avaliação foi 8,3.



A única ressalva que tivemos em relação ao hotel foi a dificuldade com o carrinho da nossa bebê devido ao tamanho do elevador (minúsculo), mas no geral gostamos bastante. Além da localização excepcional, toda a equipe do hotel foi bastante atenciosa. Vale acrescentar que há um estacionamento público (pago) na Plaza Santa Ana (logo ao lado).


Quando ir

Devido a sua altitude, Madri tem invernos frios e verões quentes. Isto torna o outono e primavera os melhores períodos para visitá-la. De uma forma geral, nós preferimos os meses de maio e junho para viajar para a Europa porque o clima é mais agradável, os locais turísticos não estão tão cheios e a primavera está no auge do seu esplendor.


Chegando e saindo

Se você vai chegar ou partir de Madri de avião, é importante você saber que a prefeitura local limitou em 30 a tarifa de táxi do aeroporto para o centro. Vale a pena para quem carrega muitas malas ou não está viajando sozinho.

Quem escolheu o trem como meio de locomoção vai (des)embarcar na Estação de Atocha, bem próximo do centro e das principais atrações turísticas. A estação é também muito bem conectada com as linhas de metrô.


Cartões de desconto

Se você está em dúvida se vale à pena adquirir o cartão de descontos Madrid Card, a resposta definitivamente é NÃO. A não ser que você esteja disposto a fazer uma maratona de museus e utilizar muito o transporte público. Se preferir, pode comparar você mesmo no sítio do Madrid Card.

Apenas para ilustrar, o custo para visitar os três principais museus da cidade (Prado, Thyssen e Reina Sofia) é de 32€. Considerando que o Madrid Card de um dia custa 47, ainda se visitássemos os três não valeria à pena.

Uma boa sugestão para quem pretende conhecer Reina Sofia, o Thyssen e o Prado é o cartão Paseo del Arte. Ele dá direito aos três museus com 20% de desconto com um ano de validade ao invés do pouco tempo do Madrid Card. Você poderá entrar uma única vez em cada museu.


Gastronomia

Uma boa dica de restaurante nas proximidades do Palácio é o Arcade. Além do precinho camarada (menu preço fixo individual a partir de 12€), a comida é muito boa.
Preços e horários

Catedral de Almudena
Preço: adulto/criança €6/€4
Horários
Missas aos domingos
Segunda à sábado 09h-20h30
Museu das 10h-14h30
Sítio: www.museocatedral.archmadrid.es

Palácio Real
Preço: adulto 11€
Horários
Abril a setembro 10-20hs
Outubro a março 10-18hs;
Sítio: www.patrimonionacional.es
DicaÉ recomendável comprar seu ingresso antecipadamente, pois as filas são grandes, principalmente na alta estação. Não há cobertura nem proteção para quem está esperando pra comprar o ingresso (elas são externas).

Teatro Real
Preço
Adulto/Reduzido: 8€/6€;
Ingressos reduzidos para maiores de 65 anos e menores de 26;
Entrada grátis para menores de 7 anos.
Horários: segunda a domingo das 10hs às 13hs.
Sítio: www.teatro-real.com


#borapralacomigo #espanha #madrid #madri

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...