sábado, 1 de junho de 2013

Pomodoro Café Recife

Vamos fazer uma pausa na nossa viagem pela França para relatar nossa noite de sábado quando fomos ao Pomodoro Café, restaurante de gastronomia italiana bastante conhecido na noite Recifense.

Com a colaboração da minha companheira de vida, essa foi a nossa experiência gastronômica desta semana.



Sábado, 16/05 - Após 21h, em Boa Viagem, é um teste de paciência achar qualquer restaurante (bom) sem fila na porta e com vaga para estacionar, mas tivemos "sorte" nesta noite: estacionamos no Pomodoro Café, no Pina, e encontramos a primeira mesa disponível, logo que atravessamos a porta. Acreditem, isso não é fácil...

As massas são perfeitas, mesmo para os mais exigentes, mas nesta noite preferimos pedir um vinho branco indicado pelo somelier (Frascati San Carlo - levíssimo) e pediríamos algumas entradas... Não foi uma boa escolha!

Iniciamos com uma bruschetta, afinal, estávamos em um dos melhores restaurantes italianos de Recife, senão o melhor. Mas foi algo decepcionante, pois o pão estava mole, o queijo derretido frio e o tomate sem tempero algum... Vou especular, mas acho que era o pedido de outra mesa que esfriou e repassaram pra gente, pois o prato chegou logo depois que pedimos...

Para não arriscarmos mais, pedimos outra entrada que já havíamos experimentado (camarão regado na manteiga clarificada e limão siciliano). Delicioso, mas ridiculamente caro, pois custa R$45,00 por 10 camarões nem um pouco grandes. O problema, mais uma vez, foi o pão frio. Sei lá... Em um restaurante dessa qualidade não se espera pães frios e borrachudos (parecia pão esquentado em microondas).

Para finalizar, pedimos uma entrada que sabíamos que era um acerto: ravioli friti recheado com queijo gruyève e acompanhado com uma geléia suave. Salvou o chef. Maravilhoso, como sempre. Mas que nos sirva de lição: um restaurante de massas  surpreendentes NÃO necessariamente servirá entradas de mesma qualidade... Uma pena.

A noite, porém, foi muito agradável, pois o repertório do pianista é bem agradável e o garçom, ainda pouco experiente, desdobrou-se para nos servir bem, e conseguiu: atencioso e bem humorado. Saimos tranquilos e pegamos o carro no estacionamento reservado (R$10,00) juntinho do restaurante, mas pode-se deixar com o manobrista na frente do Pomodoro. 

Em resumo, pontuamos o seguinte:

1. Atendimento
Nota 9 - Garçom muito atencioso tanto no serviço quando na busca de uma boa indicação do vinho.

2. Comida
Nota 6 - Bruschetta parecia que tinha saído de um micro-ondas; camarão na manteiga bom, mas em pouca quantidade considerando o preço de R$45,00 (!); só o ravioli friti se salvou.

3. Ambientação
Nota 7 - Apesar de bastante rústico, é agradável, mas merece melhorias considerando o preço cobrado.

4. Facilidades (manobrista, táxi, estacionamento e localização)
Nota 8 - Embora pequeno, o estacionamento com manobrista quase na porta facilita bastante, apesar de caro (R$10,00). A localização na Capitão Rebelinho é bastante agradável também. O risco é apenas a dificuldade para estacionar ou necessidade de entregar o carro sem saber para onde o levarão se o estacionamento do restaurante estiver cheio.




5. Carta de vinhos
Nota 8 - Pequena, mas de boas opções. Tivemos a sorte de escolher um branco italiano Frascati muito bom e barato (R$33,00). Vinho suave e ideal para comidas leves.



6. Custo-Benefício
Nota 6 - Não foi bom. Para quem optou por três entradas ao invés de de pratos principais, tivemos uma conta salgada e a qualidade da comida não correspondeu.

Avaliação Geral - Nota 7,3


Maiores informações no sítio do restaurante.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...